14 de nov de 2004

Bumbum em alta

Sem essa de evitar o biquíni ou fugir do espelho. Enfrente o problema: combata a celulite e fique com o bumbum em alta.

Ter o bumbum durinho, sem celulites, nem estrias é o grande sonho da maioria das mulheres. Mas poucas são privilegiadas pela natureza. Por isso, as academias de ginástica e a medicina estão sempre procurando a melhor fórmula para evitar a frustração na hora de encarar o biquíni. Alimentação saudável e muito líquido são considerados cuidados essenciais pela massoterapeuta Cláudia Dorneles para combater ou mesmo prevenir a celulite. Dietas radicais, seguidas de perda excessiva de peso, não reduzem a quantidade de celulite, pelo contrário, lembra a especialista, o efeito sanfona (engorda e emagrece) pode trazer prejuízos ao organismo e à elasticidade da pele, favorecendo o aparecimento de estrias também. Usar roupas muito apertadas dificulta a circulação venosa e linfática, diminuindo a possibilidade de redução da celulite.

Um dos tratamentos indicados para combater a celulite é a drenagem linfática manual, podendo levar de um a três anos de tratamento. Os preços variam de R$10 a R$15 por sessão e os programas completos de R$100 a R$180. A massoterapia utiliza a esfoliação, retirando células mortas e facilitando a penetração dos produtos aplicados, e a hidratação. Massagens com cremes específicos melhoram o aspecto de “casca de laranja”, deixando a pele mais macia.

Para completar, é preciso eliminar o álcool e o cigarro. Além, é claro, de exercícios físicos. Tanto os aeróbicos ( bicicleta, hidroginástica e caminhada), quanto os neuro-musculares (localizada e musculação). Uma vida sedentária acaba acostumando o corpo a economizar energia, retendo gorduras.

Veja os exercícios aqui: http://www.jfservice.com.br/arquivo/mulher/dicas/1999/10/01-Bumbum/

Dieta da sopa

Como é: sopa de legumes batidos no liquidificador. O repolho é o ingrediente predominante. Durante uma semana, é o único aliemnto permitido nas três refeições.



Quando surgiu: atravessou os anos 90 como uma das dietas mais populares. É contra-indicada pelos especialistas. Ninguém sabe quem a inventou.



O que promete: emagrecimento de até 4 quilos por semana.



Exemplo de refeição: sopa de cenoura, beterraba e chuchu.



Avaliação: pode ser adotada no máximo por uma semana e repetida após 15 dias de alimentação normal. Em excesso, pode acarretar prisão de ventre, anemia e desnutrição.

Meta Real

Como é: programa de reeducação dos hábitos alimentares, é baseado em reuniões semanais de auto-ajuda. Um disco de papelão indica quantidades e combinações de alimentos e facilita a escolha do cardápio. O indivíduo deve misturar ingredientes energéticos (carboidratos), reguladores (vegetais e frutas), construtores (proteínas) e neutros (café, chás e temperos). Recomenda três refeições e 1.200 calorias por dia.



Quando surgiu: há 14 anos a química Maria Eliza Zuccona criou a empresa Meta Real.



O que promete: perda média de 1 quilo por semana.



Exemplo de refeição: um pires de nhoque, um bife grelhado, um prato de verduras e legumes cozidos, 15 morangos médios, uma colher de sopa de leite condensado.



Avaliação: é uma das mais adequadas. Oferece cardápio saúdavel e acompanhamento regular. O valor calórico, no entanto, deveria ser prescrito de forma individualizada. Para uma pessoa, 1.200 calorias pode ser pouco, ao passo que para outra pode ser muito.



Para saber mais: www.metareal.com.br.

Só é gordo quem quer

Como é: divide os alimentos em quatro categorias: sal alto e sal baixo, doce alto e doce baixo. Sugere que é preciso misturar ingredientes desses grupos para perder peso.



Quando surgiu: o livro homônimo, lançado pelo médico brasileiro João Uchôa Jr., fez sucesso nos anos 80.



O que promete: diz que é possível comer de tudo e perder cerca de 1 quilo por semana.



Avaliação: induz o indivíduo a programar refeições desbalanceadas. O método não tem comprovação científica. O autor, que reapareceu com formas roliças depois que a fama passou, foi censurado pelo Conselho Regional de Medicina do Rio em 1986.

Sanavita

Como é: o suplemento alimentar em pó é rico em proteínas e fibras. Custa R$ 89 e dura 15 dias. O composto à base de soja, aveia, germe de trigo e castanha de caju não contém aditivos químicos. O preparado de 400 calorias por refeição é misturado a caldos e leite. A alimentação deve ser complementada por aliemntos sólidos, como saladas, frutas e torradas.



Quando surgiu: criado pela equipe da nutricionista Jocelem Salgado, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queirós, da Universidade de São Paulo.



O que promete: emagrecimento de 1 a 4 quilos por semana.

Exemplo de refeição: sopa de legumes com o preparado em pó, salada de alface e maçã como sobremesa.



Avaliação: o sucesso depende do bolso, e do paladar do consumidor. Em geral, as pessoas enjoam do preparado após algumas semanas. A perda de peso depende dos alimentos eleitos pelo indivíduo. O uso obrigatório do pó dificulta a adaptação à rotina diária.



Para saber mais: www.sanavita.com.br

Dieta dos Quatro dias

Como é: recomenda o consumo de alimentos pouco calóricos, quase nenhum carboidrato e muita proteína durante quatro dias. Elimina completamente laticínios e cereais, dois importantes grupos alimentícios.



Quando surgiu: ninguém sabe quem a inventou. Distribuída entre aeromoças, bancárias e donas-de-casa americanas, virou livro assinado por Margareth Danbrot em 1985. No Brasil, A Dieta Maravilhosa de 4 Dias continua disponível nas livrarias.



O que promete: garante a perda de até 5 quilos em apenas quatro dias. Aconselha que a pessoa volte a comer normalmente no quinto dia ou passe para uma dieta menos drástica.

Exemplo de refeição: um bife grelhado, salada de alface e tomate sem molho, uma maçã.



Avaliação: traz acentuada perda de peso em pouco tempo. A exclusão de carboidratos esconde um mecanismo perverso. A falta de pães e massas reduz a sensação de saciedade e pode fazer a pessoa procurar alimentos calóricos com maior frequência.



Para saber mais: A dieta Maravilhosa de 4 Dias, Editora Record.

Dieta da USP

Como é: uma heterodoxa combinação de alimentos deve ser seguida por duas semanas. Recomenda o consumo de muita proteína e quase nenhum carboidrato. Presunto, ovos e café preto sem açúcar são os ingredientes principais.



Quando surgiu: circula de mão em mão desde 1996. Usa indevidamente o nome da Universidade de São Paulo. A USP criou um serviço de informações para orientar a população sobre os riscos do regime.



O que promete: alardeia a redução de 1 quilo por dia.



Exemplo de refeição: um bife, salada de alface com salsão e dois ovos.



Avaliação: proporciona rápida perda de peso, mas não estimula o indivíduo a combinar alimentos. É carente de vitaminas A, B e C. Eleva os níveis de ácido úrico.

Dieta do Dr. Ornish

Como é: propõe uma dieta rica em frutas, grãos integrais e totalmente isenta de alimentos de origem animal. Proíbe carne vermelha, frangos, peixes, azeite de oliva e derivados do leite.



Como surgiu: foi criada pelo cardiologista californiano Dean Ornish, autor de cinco best-sellers sobre dieta. O livro Salvando o Seu Coração foi publicado no Brasil em 1995.



O que promete: diz que a redução do consumo de gordura a 10% do total diário de calorias previne doenças cardíacas, emagrece e prolonga a vida.



Exemplo de refeição: hambúrguer de soja no pão integral, milho e pêra ao vinho.



Avaliação: pode ser seguida por, no máximo, um mês. O total de quilos perdidos depende das quantidades ingeridas e da necessidade calórica de cada indivíduo. A falta de nutrientes (aminoácidos e ferro) pode desencadear anemia.



Para saber mais: Salvando o Seu Coração, Editora Relume-Dumará.

Dieta dos Pontos

Como é: o valor calórico dos alimentos é convertido em pontos. Mulheres consomem 300 por dia e homens podem chegar a 400. Cada ponto equivale a 3,6 calorias. As refeições devem inckuir carboidratos, gorduras e proteínas.



Quando surgiu: método adotado há 30 anos por vários endocrinologistas, foi publicado em livro, no ano passado, pelo médico Alfredo Halpern.



O que promete: perda de peso média de 3 a 4 quilos por mês.



Exemplo de refeição: um pires de bacalhau, duas colheres de sopa de arroz e de palmito, salada de agrião à vontade e uma colher de sopa de doce de leite.



Avaliação: é equilibrada e pode ser seguida por tempo indeterminado. O peso perdido a cada mês pode ultrapassar os 4 quilos. Torna-se inadequada se o indivíduo não escolher os alimentos corretamente. Nesse caso, o regime fica carente de nutrientes essesciais.



Para saber mais: Pontos para o Gordo! Editora Record.

Dieta do Tipo Sanguíneo

Como é: propõe uma alimentação distinta para os portadores de cada tipo de sangue. Alguns exemplos: frutos do mar e espinafre para indivíduos com sangue tipo O, legumes e verduras para o tipo A, carne para o tipo B, leite para o tipo AB.



Quando surgiu: o livro A Dieta do Tipo Sanguíneo, do americano Peter J. D'Adamo, fez sucesso em 1998. No Brasil, o método foi popularizado pelo médico Sérgio Teixeira, da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Neste ano, ele lançou A Dieta que Está no Sangue.



O que promete: o indivíduo atingiria o "peso ideal" depois de submeter-se ao regime. Não determina, contudo, a quantidade de quilos perdidos.



Exemplo de refeição: coelho grelhado (700 gramas) como molho de iogurte, chicória e salsa. Ovos nevados como sebremesa.



Avaliação: não existe uma relação comprovada pela ciência entre tipo de sangue e queima do tecido gorduroso. A proibição de ingredientes associa a dieta a sensações de fome e sofrimenot. Pode haver perda de massa muscular em vez de gordura.



Para saber mais: A Dieta que Está no Sangue, Editora Campus.



Dieta dos Vigilantes do Peso

Sucesso lento e gradual



Como é: não proíbe nenhum alimento, desde que respeitadas as quantidades estabelecidas pelo método. Permite a combinação de carnes, massas, doces e pães. É preciso seguir a proporção entre carboidratos, proteínas e gorduras. Os sócios são estimulados por depoimentos de ex-gordinhos em reuniões e palestras.



Quando surgiu: em 1963, uma dona-de-casa americana inventou o programa depois de amargar o fracasso de inúmeras dietas. Foi aperfeiçoado por nutricionistas, médicos e psicólogos.



O que promete: perda mensal média de 4 a 6 quilos.



Exemplo de refeição: filé de frango com queijo, maionese light, arroz com brócolis, cenoura cozida, chá e laranja.



Avaliação: pode ser seguida por tempo indeterminado porque oferece refeições balanceadas e todos os nutrientes necessários. A perda de peso é lenta e gradual e conta-se com a orientação de nutricionistas e de psicólogos.



Para saber mais: www.vigilantesdopeso.com.br.

Dieta do Biotipo

Como é: afirma que cada pessoa é regida por um órgão vital: pulmão, rins, fígado ou coração. Para descobrir seu tipo físico, o leitor deve responder um questionário sobre hábitos e comportamentos. Há perguntas sobre pontualidade e postura no ambiente de trabalho. Oferece um cardápio específico para cada biotipo.



Quando surgiu: é a dieta da moda. Os seguidores dizem que é fundamentada na "biotipologia". Segundo essa teoria, todos os males podem ser tratados pela alimentação. O regime mistura antigos princípios da medicina praticada na Índia e na China.



O que promete: perda mensal de 5 quilos. E assegura que não há risco de flacidez.

Exemplo de refeição: alface, azeitonas, brócolis, camarão e arroz integral.



Avaliação: ocorre perda de peso porque a dieta é baseada em aliemntos pouco calóricos e com boa quantidade de fibras alimentares. É impossível garantir a ausência de flacidez porque ela não depende só da alimentação. A baixa ingestão de proteínas pode provocar enfraquecimento das defesas imunológicas.



Para saber mais: www.yogasite.com.br/ayurv.

7 Day Diet

As promessas do kit



Como é: alimentos pré-cozidos vendidos em saquinhos devem ser misturados a água fervente no café da manhã, no almoço e no jantar. O kit com 21 refeições custa R$ 179. O cardápio inclui legumes, risotos, massas e sopas. As três refeições contêm cerca de 800 calorias.



Quando surgiu: criada peolo nutricionista americano Gary Smith, foi lançada no Brasil pelo piloto de Fórmula Indy Emerson Fittipaldi em 1998.



O que promete: perda semanal de 7 quilos.



Exemplo de refeição: rigatone ao molho de berinjela, tomates e manjericão.



Avaliação: a quantidade de calorias é demasiadamente baixa. Dietas devem oferecer no mínimo 1.100 kcal/dia para mulheres e 1.450 kcal/dia para homens. O produto provoca drástica redução de peso com riscos à saúde. O kit não deve ser utilizado por mais de 16 semanas.

Dieta das Frutas

Como é: produtos tropicais como abacaxi, papaia e melancia podem ser ingeridos à vontade. Também é conhecida como dieta de Beverlly Hills.



Quando surgiu: idealizada pela ex-gorda americana Judy Mazel em 1983, fez sucesso nas praias da moda durante aquela década.



O que promete: enzimas acelerariam a queima de grandes depósitos de gordura. O mecanismo não é comprovado.



Exemplo de refeição: um abacaxi cortado em rodelas e fatias de melancia.



Avaliação: a dieta é monótona e restringe a vida social do indivíduo. O resultado é irregular. Algumas pessoas perdem peso porque liberam muita água pela urina. Outras não atingem mudanças significativas. Provoca carência de vitaminas A, D, E e K.



Para saber mais: Dieta de Beverlli Hills, Editora Record.

Dieta da Lua

As fases do regime



Como é: recomenda o consumo exclusivo de líquidos durante 24 horas, a cada mudança de fase da Lua. Sucos e caldos são os únicos alimentos permitidos.



Quando surgiu: fez sucesso no Brasil durante os anos 80.



O que promete: perda de 1 quilo por semana



Exemplo de refeição: caldo de carne e de legumes e suco de laranja.



Avaliação: a água facilita os processos de digestão e excreção. A perda de peso depende dos alimentos escolhidos. A pessoa corre o risco de engordar se optar por ingredientes calóricos.

Dieta do Dr. Atkins

Também conhecida como Retenção das gorduras

Como é: libera totalmente o consumo de gorduras e proteínas. Recomenda refeições ricas em carne vermelha, ovos, maionese, creme de leite e manteiga. Restringe a ingestão de carboidratos (arroz, batata e derivados de grãos, como pão, macarrão, etc.) e proíbe ingredientes à base de açúcar. É pobre em vitaminas, minerais e fibras alimentares.

Quando surgiu: foi proposta pela primeira vez nos anos 70 pelo cardiologista americano Robert Atkins. Publicada em livro pela Editora Record (edição esgotada), voltou a fazer sucesso quase 30 anos depois.

O que promete: perda de 5 quilos em 15 dias. O baixo consumo de carboidratos diminuiria a produção de insulina e ajudaria a queimar mais gordura. Muitos médicos duvidam da eficiência de tal mecanismo de ação.

Exemplo de refeição: cheeseburguer com omelete e um prato de salada.

Avaliação: reduz o apetite e garante rápida perda de peso. Mas a alimentação gordurosa aumenta o colesterol no sangue e o excesso de proteínas sobrecarrega os rins. \o regime provoca mau hálito, náuseas e dor de cabeça.

Para saber mais: www.atkinscenter.com (em inglês)