13 de out de 2006

Coca-Cola anuncia bebida que ´queima calorias´

O refrigerante chamado Enviga, de acordo com estudo da Coca-Cola, queima calorias por conter substâncias que aceleram o metabolismo

A Coca-Cola anunciou que vai colocar no mercado uma nova bebida que, segundo a empresa, queima calorias. A bebida, um refrigerante batizado de Enviga, é feita de chá verde, cafeína e nutrientes de plantas.

Segundo a Coca-Cola, um recente estudo em colaboração com a Universidade de Lausanne, na Suíça, mostrou que o consumo de três latas de Enviga ao longo do dia resulta em uma queima entre 60 e 100 calorias em pessoas saudáveis de peso normal, uma "queima considerável", segundo a empresa.

Antioxidante

Segundo a Coca-Cola, a substância EGCG (Epigallocatechin Gallate), presente no chá verde, possui propriedades antioxidantes que aceleram o metabolismo e aumentam o uso de energia, principalmente quando combinada com a cafeína.

“Nós observamos uma mudança nas atitudes dos consumidores em relação a dieta, saúde e bem-estar. Eles procuram cada vez mais produtos que apóiam um estilo de vida saudável, ao invés de apenas eliminarem algumas coisas de sua dieta”, diz um comunicado da empresa.

A bebida será vendida em três sabores: chá verde, frutas silvestres e pêssego. O produto começa a chegar às prateleiras nos Estados Unidos em novembro. A Enviga está sendo produzida em parceria com a Nestlé.

Fonte: BBC Brasil

------------------------------
Será mesmo que a tal bebidinha funciona de verdade? Ou será que é só mais uma enganação que promete emagrecimento fácil?
Se a coisa funcionar mesmo, acho até que eu faço o sacrifício de começar a tomar refrigerante.

9 de out de 2006

Vitamina P contra as varizes

A vitamina P (Bioflavonóides) é uma vitamina solúvel em água e composta de citrina, rutina e hesperidina, assim como flavonas e flavonóides. Importante para a perfeita absorção e funcionamento da vitamina C no organismo, assim como para aumentar a resistência dos vasos capilares e regular a absorção.

Benefícios
* Evita que a vitamina C seja destruída pela oxidação.
* Fortalece as paredes dos vasos capilares, evitando as equimoses.
* Aumenta a resistência às infecções.
* Previne e cura sangramento de gengivas.
* Aumenta a eficácia da vitamina C.
* Auxilia no tratamento de edemas e tonturas resultantes de alterações no ouvido interno.



Doenças causadas pela deficiência
Fragilidade capilar.

Fontes Naturais
A pele branca que envolve os gomos das frutas cítricas - limão, laranja, pomelo (grapefruit). E também em abricó, trigo sarraceno, amoras silvestres, cereja, fruto da roseira.

Recomendação Pessoal
As mulheres que estão no período da menopausa podem encontrar um alívio para as ondas de calor aumentando a dose de vitamina P (bioflavonóides), tomados juntamente com vitamina C.

Se as suas gengivas sangram freqüentemente quando você está escovando os dentes, procure tomar as doses adequadas de rutina e hesperidina.

10 de set de 2006

O que é o Glúten?

“Contém glúten”. Você já deve ter visto esse alerta nas embalagens de diversos alimentos, certo? O glúten é uma proteína encontrada nos cereais (trigo, centeio, aveia e cevada) e, portanto, está presente no pão. Essa proteína possui uma capacidade elástica que permite o pão ficar fofinho e gostoso, por não deixar arrebentar aqueles buraquinhos que se formam na massa quando ela cresce, ou seja, fermenta.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) exige que seja informado, no rótulo, que o alimento contém glúten, porque algumas pessoas têm alergia a essa proteína, uma moléstia chamada de doença celíaca.

Mas ao contrário do que afirmam os defensores da dieta do glúten, uma dieta da moda que invade academias e lojas de produtos naturais, a nutricionista Geila Felipe explica que, até o momento, não há razão para crer que o glúten faça mal a pessoas que não possuem a doença celíaca.

Segundo ela, não existe nenhuma comprovação científica para o argumento de que o glúten forma uma cola na parede do intestino, impedindo o seu funcionamento. “O que pode ocorrer são casos mais raros de pessoas que descobrem que possuem algum grau de alergia ao glúten já na vida adulta”, esclarece a nutricionista.

Além disso, no glúten, está presente um aminoácido chamado glutamina que, segundo Geila, é essencial para nutrir as células do intestino: “Em caso de desnutrição grave de pessoas internadas, por exemplo, a glutamina é muito usada para impedir que bactérias presentes no intestino migrem para outros locais do corpo em busca de alimento e, desta forma, acabem provocando infecções”.

26 de ago de 2006

Plano aeróbico para acabar com as gordurinhas

O plano aeróbico ajuda a queimar calorias, turbinando a dieta. E a série de exercícios localizados, que você vai fazer três vezes por semana, trabalha os músculos do corpo inteiro. Um lembrete importante: não se esqueça de alongar antes e depois de qualquer atividade.


“Assim como um carro usa a gasolina para se deslocar, o corpo queima a gordura como o combustível que nos dá a energia para fazer as atividades aérobicas, que são fundamentais para um programa bem-sucedido de emagrecimento”, explica Bruno Molinari. “Desse modo, você elimina a gordura que fica sobre os músculos. Com o tecido adiposo menos espesso, a pele fica mais firme e com menos celulite”, diz o especialista.

As atividades aeróbicas vão desde a democrática caminhada até as aulas mais disputadas da academia, como o spinning. O que importa é que elas sejam feitas com a intensidade e duração adequadas para você atingir o seu objetivo. Para isso, Bruno criou um programa de oito semanas, totalizando dois meses (veja quadro ao lado). O treino, com atividades ao seu alcance, como caminhar, pular corda e dançar, fica mais intenso gradativamente: quanto mais você malha, maior o pique e a queima de gordura. “Não se esqueça de usar um tênis adequado, de fazer alongamento antes e depois dos exercícios e de seguir rigorosamente sua escala semanal”, diz Bruno.

Plano Aeróbico para detonar gordura


1ª e 2ª semanas
• Caminhar por 40 minutos em ritmo moderado 3 vezes por semana.
• Dançar 30 minutos 2 vezes por semana.

3ª e 4ª semanas
• Caminhar por 50 minutos em ritmo moderado 4 vezes por semana.
• Pular corda por 20 minutos (divididos em 4 períodos de 5 minutos) 2 vezes por semana.

5ª e 6ª semanas
• Caminhar em ritmo moderado por 10 minutos + ritmo intenso por 30 minutos + ritmo moderado por 10 minutos 4 vezes por semana.
• Dançar 30 minutos 3 vezes por semana.

7ª e 8ª semanas
• Caminhar em ritmo moderado por 20 minutos + ritmo intenso por 30 minutos + ritmo moderado por 10 minutos 4 vezes por semana.
• Pular corda por 20 minutos (divididos em 4 períodos de 5 minutos) 3 vezes por semana.

Amêndoas para emagrecer

Está provado que incluir amêndoa na dieta acentua a redução de peso. E tem mais: ela é rica em proteína, fibra, cálcio, ferro e gordura do bem, que protege o coração.
Delicie-se sem culpa!

Se as amêndoas, castanhas e nozes passam longe do seu cardápio por conta das calorias, você não sabe o que está perdendo. Essas delícias fazem parte do seleto grupo das frutas oleaginosas, que, além de carregarem muitos nutrientes, podem ser excelentes parceiras na hora de emagrecer. Estudos indicam que, quando aliadas a uma dieta, essas castanhas auxiliam na perda de peso, pois são ricas em gorduras monoinsaturadas, responsáveis por manter o nível de açúcar no sangue estável e ativar o metabolismo da queima de gorduras. O mais recente deles, publicado na revista norte-americana International Journal of Obesity, comparou os efeitos de uma dieta para emagrecer enriquecida com amêndoa a uma mais tradicional, suplementada com carboidratos complexos. O grupo que comeu amêndoa não só obteve mais sucesso na redução do peso e do total de gordura corporal como também teve mais facilidade em manter a perda de peso durante o tempo estudado.

Nova arma da dieta
Lançar mão das gorduras do bem para emagrecer é um recurso cada vez mais defendido por especialistas no mundo todo. O treinador físico Jorge Cruise, autor do best seller norte-americano Boa Forma em 8 Minutos pela Manhã (editora Frente), defende que, por equilibrar o nível de insulina liberada pelo pâncreas, essas gorduras ajudam a converter os estoques de gordura corporal em energia. Além disso, os especialistas são unânimes ao classificá-las como ótimas moderadoras de apetite. “Ao comer cinco ou seis nozes antes da refeição, você se sente saciado mais rápido e por mais tempo”, escreve o médico norte-americano Michael Roizen, autor dos best sellers Idade Verdadeira e A Dieta da Idade Verdadeira (Editora Campus).

E não é só isso. A família das castanhas é muito rica em nutrientes. Na lista de seus componentes benéficos entram fibras, proteína, cálcio, ferro, potássio, zinco, selênio, vitamina E, ácido fólico, entre outros. A castanha-do-pará, por exemplo, já ficou famosa por seu alto teor de selênio, mineral que atua no equilíbrio da tiróide (evitando oscilações de peso), previne tumores, fortalece o sistema imunológico e protege contra a ação dos radicais livres. “Uma castanha-do-pará por dia supre todas as necessidades de selênio do organismo”, garante Vanessa Coutinho, coordenadora da pós-graduação em nutrição esportiva e clínica da Universidade Gama Filho, no Rio de Janeiro (RJ).

Já amendoim, amêndoa e pistache são boas fontes de proteína e não devem faltar na alimentação de quem não come carne. O zinco, presente especialmente na castanha-do-pará e de caju, tem papel fundamental na produção de glóbulos brancos; magnésio, encontrado na maioria dessas castanhas, ajuda a controlar a pressão e a reduzir sintomas da tensão pré-menstrual; sem falar no potássio, que dá uma mãozinha ao desenvolvimento dos músculos. As gorduras monoinsaturadas presentes nesses alimentos também são uma vantagem e tanto. Elas reduzem o nível de colesterol ruim e aumentam o HDL, o colesterol do bem, responsável por limpar as artérias. Por isso, elas são armas poderosas para afastar as doenças cardíacas. Uma pesquisa norte-americana revelou que duas colheres de sopa de nozes por dia é capaz de reduzir em 13% o nível total de colesterol. “Cada 1% do colesterol reduzido significa 2% a menos de risco de doenças cardiovasculares”, diz Liliana Bricarelo, nutricionista da Universidade Federal de São Paulo. Mas não se esqueça de que, mesmo sendo do bem, essas gorduras carregam muitas calorias. Um pacotinho de 100 gramas de amendoim ou castanha de caju, por exemplo, vale o mesmo que um Big Mac. Nem é preciso dizer que, consumidas em exagero, acabam como estoque de gordura. Por isso, o recomendado é comer as castanhas no lugar de outro alimento, não apenas adicioná-las à dieta.

Para quem quer usufruir dos benefícios das oleaginosas e ainda perder peso, a amêndoa é mesmo a melhor opção. Além de ser rica em nutrientes, 12 unidades têm menos de 100 calorias. O ideal é consumir essa porção ao longo do dia (quatro unidades no lanche da manhã, quatro no lanche da tarde e quatro antes de dormir, por exemplo). Já a macadâmia é a menos indicada: uma dúzia tem 200 calorias. E cuidado com o amendoim: mal armazenado, pode conter uma toxina cancerígena. Qualquer que seja a sua escolha, o melhor é consumir as oleaginosas cruas. Se não gostar, uma boa alternativa é torrá-las em casa, pois o calor do forno não é suficiente para tirar os benefícios dos nutrientes nelas contidos. Para preservá-las, conserve em lugar seco e afastadas da luz. Se forem industrializadas, confira no rótulo se contêm gordura vegetal hidrogenada e evite os grãos muito salgados, que favorecem a retenção de líquidos. Bom apetite!


Como usar
As castanhas não só podem como devem fazer parte da sua dieta. Mas, por serem muito calóricas, é necessário consumi-las com moderação. Aqui vão algumas dicas de como inseri-las de forma criativa e deliciosa no seu dia.

no café da manhã
Misture amêndoas, nozes ou castanhas trituradas no iogurte ou cereal.

nos lanches
Elas são excelentes para comer entre as refeições. Para não exagerar, separe em um potinho pequeno a quantidade permitida e coma durante o dia.

nas refeições
Adicione as castanhas raladas ou em lascas em saladas e sopas. Além de nutrientes, os pratos ganham sabor e textura.

como aperitivo
Desse jeito você já conhece. Pistache, amêndoa, amendoim e castanha de caju tostados vão bem com praticamente tudo. Cuidado para, de grão em grão, não exagerar na quantidade.

Fonte: revista boa forma

6 de ago de 2006

Açúcar refinado x Açúcar mascavo

O açúcar branco é o resultado de um processamento químico que retira da garapa a sacarose branca e adiciona produtos químicos – desconhecidos em sua maioria –, sendo que aditivos como clarificantes, antiumectantes, precipitadores e conservantes pertencem a grupos químicos sintéticos muitas vezes cancerígenos e sempre danosos à saúde. Devemos considera-lo como um produto quimicamente ativo, pois, sendo o resultado de uma síntese química e um produto concentrado. Quando são retiradas da garapa e do mascavo suas fibras, proteínas, sais minerais, vitaminas etc, resta apenas o carboidrato, pobre, isolado, razão pela qual devemos considerar o açúcar como um produto químico e não um alimento.

Em relação as calorias, o açúcar refinado tem maior teor calórico ( 99 cal ), enquanto o açúcar mascavo tem 90 cal / 100g do alimento. Só nos E.U.A, a média de consumo diário por pessoa é de 300 gramas, o que equivale a 9 quilos/mês ou 100 quilos/ano por pessoa.

O açúcar mascavo contém proteínas, gordura, cálcio, fósforo, ferro, vitamina B1, B2, niacina, vitamina C, sódio, potássio, magnésio, cobre e zinco, enquanto o açúcar refinado contém 0 (zero) desses nutrientes, e ainda rouba o estoque de minerais do organismo para ser digerido e absorvido.

EFEITOS DECORRENTES DA INGESTÃO DIÁRIA DE AÇUCAR BRANCO :

· Perda lenta e constante de magnésio: infecções, câncer.

· Perda lenta e constante de cálcio: cáries, osteoporose.

· Precipitação e retenção de sais de cálcio: arteriosclerose.

· Perda lenta e constante de vitaminas do complexo B, zinco e cromo: baixa imunidade, câncer de próstata e diabetes.

· Formação de placas bacterianas no sulco gengival: doença periodontal.

· Acidificação constante do sangue: o organismo rouba cálcio dos ossos para neutralizar essa acidificação; desequilíbrio imunológico.

· Perturbação do metabolismo glicídio: hiperglicemia, depressão e diabetes.

· Perturbação do metabolismo lipídico: obesidade e arteriosclerose.

Podemos considerar também o açúcar como cancerizante, pois é imunodepressor, quer dizer, faz diminuir a capacidade do organismo quanto às suas defesas e principalmente por eliminar o importante íon magnésio, devido à forma excessiva como é consumido hoje.

A incidência do câncer de mama pode variar consideravelmente de um país para outro. Muito rara no Japão, por exemplo, a doença torna-se comum entre as japonesas que imigram para os Estados Unidos. Depois de estudar diversos fatores que explicassem o fenômeno, os cientistas Stephen Seely, da Universidade de Manchester, na Inglaterra, e D. F. Horrobin, do Instituto e Pesquisa Efamol, de Kentville, no Canadá, concentram suas atenções num deles, a alimentação – e, em artigo publicado na última edição da revista inglesa New Scientist, levantaram a hipótese de que uma das causas do câncer de mama possa ser o açúcar.

Seely e Horrobin compararam os índices de consumo per capita de açúcar e as taxas de mortalidade por câncer de mama em vinte dos países mais ricos do mundo. Revelou-se que as nações que mais comem açúcar são exatamente as que apresentam mais óbitos – por ordem decrescente, a Grã-Bretanha, a Holanda, a Irlanda, a Dinamarca e o Canadá.

Os cientistas avançam uma explicação para as propriedades cancerígenas das sobremesas. Uma parte da glicose contida no açúcar – cerca de 30 por cento – vai direto para a corrente sanguínea. Para fazer face e esse súbito aumento da taxa de glicose no sangue, o pâncreas produz mais insulina, o hormônio encarregado de queimar açúcar. O tecido mamário depende desse hormônio para crescer. O mesmo acontece com as células do câncer de mama. Seely e Horrobin supõem que a inundação do seio pela insulina, em seguida à ingestão de açúcar, criaria assim as condições ideais para o surgimento do tumor.

Como pode-se notar é mil vezes melhor ingerir açúcar mascavo que nos dá minerais e vitaminas do que açúcar refinado, que nos rouba as vitaminas e minerais estocados no organismo, prejudicando o funcionamento das nossas células, tecidos e conseqüentemente de todo o organismo, gerando doenças como:

· Arteriosclerose (endurecimento das artérias)

· Arteriosclerose (placas de gordura coladas nas artérias)

· Cálculos biliares

· Câncer / Obesidade

· Cáries dentárias / Osteoporose

· Deficiência imunológica / Depressão

· Diabetes mellitus / Hipoglicemia

Como produzir açúcar mascavo

O processo de refino e descoloração do açúcar retira a maioria das proteínas, vitaminas e sais minerais do caldo de cana. Segundo o pesquisador Roberto Machado, do Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital), há uma receita caseira para a produção de açúcar mascavo. O primeiro passo é moer a cana, para obter o caldo. Ele deve ser coado por intermédio de um pano, posto numa panela de ferro ou tacho de cobre e levado ao fogo. É preciso mexer sempre, com uma colher de pau, para não grudar no fundo ou empedrar. A partir desta etapa, é preciso ter sensibilidade para sentir o momento em que o caldo começa a ficar consistente e a cristalizar. É hora de pôr em formas e deixar secar. No processo industrial, a secagem é feita a vácuo. No processo artesanal, pode ser feita em forno com fogo baixo ou mesmo ao sol, protegida em pequenas estufas de vidro. Em pouco tempo, fica como rapadura, mas quebradiça. Quebre, depois, com um martelo de madeira e peneire. Armazene em potes de vidro, plástico ou metal.

Fonte: Instituto Ahau

9 de jul de 2006

Sopão de inverno light

Ingredientes
meio maço de espinafre
meio maço de couve
meio maço de agrião
2 tomates picado cruz sem semente
3 cenouras cozidas
3 chuchus cozidos
salsinha e cebola a gosto
1 pacote um caldo de frago light


Preparo
Coloque tudo em uma palena com 2 litros de água e dexa cozinhar.
Se desejar, coloque tudo no liquidificador e bata para formar um creme uniforme.

----
Essa sopa é super-nutritiva e bem pouco calórica.
Pode substituir o almoço e a janta.